O espetáculo toma por ponto de partida o slogan 'Eu sou brasileiro e não desisto nunca' da campanha publicitária realizada para o governo e veiculada na televisão brasileira em 2004. O grupo questiona o apelo emocional moralista contido no slogan citado e a própria noção de nacionalismo, propondo discutir a famigerada ideia do corpo como suporte. Para isso desafia o elenco a exercitar sua adaptabilidade a diferentes referências culturais na mesma velocidade com que se troca de estação de rádio. E desafia a plateia a consolidar uma noção de “ser brasileiro” nos 60 minutos de duração do espetáculo.
Fabiana Dultra Britto, 2006